Ocorreu um erro neste dispositivo

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

A MONDA


Agora que o sol começa a aquecer a terra, que se deixa ficar mais tempo a iluminar os dias, que já nos traz prenúncios de primavera, que faz germinar os brotos, florescer as mimosas, pintando-as de bom amarelo, e crescer as ervas do campo, que se torna mais verde e mais brilhante... é a altura de afastar as ervas daninhas que, ao sugarem os nutrientes do solo, em seu benefício, vão perturbar o crescimento das searas, o desenvolvimento das vinhas...

Por isso os agricultores, preocupados com a sua terra, com as suas plantações, tratam de limpar o trigo do joio e recorrem à monda química que, de forma muito selectiva, vai matando tudo o que é ruim, deixando ficar só o que interessa. E não se faz só uma monda... é preciso, de tempos a tempos, fazerem-se novas mondas para dar cabo das plantas daninhas que, ocasionalmente, vão aparecendo...

Às vezes apetece fazer, também, uma monda nesta nossa sociedade a ver se se acabava, de vez, com a corrupção, o oportunismo, a incompetência, a injustiça, o poder podre, a mentira, a desfaçatez  que, quantas vezes, vão minar os mais jovens, os inexperientes, os fracos... mas, infelizmente, não é com mondas que se muda o homem...


(DO AUTOR - A MONDAR AS VINHAS - SERRA DE SÃO MAMEDE)


.

3 comentários:

Anónimo disse...

Esta sociedade corrupta e sem valores bem precisava de uma bela monda...
Luísa Romão

Anónimo disse...

Era bom que se conseguisse fazer uma "monda" no nosso país, extirpando tudo o que de nocivo o está afectando... Texto muito oportuno, com uma esclarecedora foto a condizer. Gostei.
Maria Luísa Silva

Anónimo disse...

Gostei muito oportuno.
Maria de Lourdes Silva