Ocorreu um erro neste dispositivo

sábado, 10 de novembro de 2012

PÔR DO SOL


A tarde choveu forte e o vento, que a batia, andou a soprar as folhas pelo chão e ajudou a despir, ainda mais, as árvores.

Mas, com o dia a acabar, com a tarde a despedir-se, tudo se acalmou e o outono, quase em vésperas de São Martinho, pintou de oiro o céu por cima do mar frente à Serra-Mãe da Arrábida.

As espessas nuvens, de negros e cinzentos escuros feitas, como borrões em folha de papel doirada, lá iam, no seu caminho, sendo empurradas pelo vento ainda apressado que, há bem pouco, tinha passado por ali...




(DO AUTOR - O MAR FRENTE À SERRA DA ARRÁBIDA, COM UM CÉU DE OIRO)






.

1 comentário:

Anónimo disse...

Lindas imagens! Muito obrigada pelo envio. Beijinhos, lola