Ocorreu um erro neste dispositivo

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

CRIANÇA


Foi, ao ver esta fotografia num mural em Angra do Heroísmo que me veio à lembrança este poema da Cecília Meireles, uma açoriana brasileira, cada vez mais actual e verdadeiro.


"Cabecinha boa de menino triste,
de menino triste que sofre sozinho,
que sozinho sofre, - e resiste.

Cabecinha boa de menino ausente,
que de sofrer tanto se fez pensativo,
e não sabe mais o que sente...

Cabecinha boa de menino mudo
que não teve nada, que não pediu nada,
pelo medo de perder tudo.

Cabecinha boa de menino santo
que do alto se inclina sobre a água do mundo
para mirar seu desencanto.

Para ver passar numa onda lenta e fria
a estrela perdida da felicidade
que soube que não possuiria."

Cecília Meireles, in 'Viagem' - Criança.



(DO AUTOR - FOTOGRAFIA DE MURAL EM ANGRA DO HEROÍSMO - ILHA TERCEIRA - AÇORES)




.

2 comentários:

Anónimo disse...

Belíssimo!!!

Ana Hertz

MJ FALCÃO disse...

Tão bonito! Outra grande poetiza...