Ocorreu um erro neste dispositivo

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

POESIA DA ARRÁBIDA



"Da minha janela
vê-se a Poesia.
 
Não te digo, não,
se é bonita ou feia,
se é azul ou branca,
nem que formas tem.
 
Queres conhecê-la?
Deixa o teu bordado,
vem para meu lado,
que já podes vê-la
com teus próprios olhos. 
 
Da minha janela
Vê-se a Poesia...
 
Outro que te diga
se é bonita ou feia."
 
Sebastião da Gama - Sem título

 

(DO AUTOR - SERRA MÃE - A POESIA DA ARRÁBIDA - NUM ANOITECER DE OUTONO)


10 comentários:

Anónimo disse...

Linda!!!!!
Maria João Falcão

Anónimo disse...

Lindérrima!
Maria de Lourdes Silva

Anónimo disse...

Ainda bem que nos recordou Sebastião da Gama..........não o leio há muito tempo..
Cristina Torres

Anónimo disse...

Sempre uma gota de beleza no dia da gente.
Ana Hertz

Anónimo disse...

Obrigada Raul. Pode crer, é bonita.
Anna Kelly

Anónimo disse...

Lindo! É repousante, calmante e belo!
Ana Saraiva

Anónimo disse...

Saudades da Arrábida! Minha melhor foto tirei lá.
Marcelo Aouila

Anónimo disse...

A poesia das cores diferentes, num anoitecer de outono.
Maria Luísa Silva

Anónimo disse...

Lindíssimo.
Ivone Oliveira

Anónimo disse...

Uma foto linda, bem acompanhada por um poema delicioso!
Ana Lacerda