Ocorreu um erro neste dispositivo

sábado, 13 de fevereiro de 2010

CLUBE DA LETRA


O Clube da Letra nasceu no dia 8 de Fevereiro de 2000, no Rio de Janeiro, pela mão de António Chibante e Francisco Amaral, ambos portugueses e residentes no Rio há já muitos anos. Cedo se juntaram António Basílio, Carlos Barata e Cecília de Castro. Desde então muita água passou nos ribeiros, muita gente que entrou e amigos que sairam, muitas mudanças de ambiente e de cenários aconteceram, mas fazendo com que o Clube da Letra fosse crescendo e amadurecendo. Sem dar por isso, o Clube da Letra está festejando o seu 10º aniversário. Para comemorar a década nada mais do que festejar da melhor maneira. Como diria Pessoa, se "a minha pátria é a língua portuguesa", vai de apagar as velas na terra do Portugal que pariu aquele Brasil imenso. E assim foi. Um grupo de elementos do Clube, onde pontificam António Chibante, Cecília Castro (a Presidente cessante), Aloysio Kelly (o actual Presidente), Marion Mac Dowell, Ângela Dutra de Meneses (a autora de "O Português Que Nos Pariu"), António Basílio Rodrigues, Marcos Jorge Gasparian, Ana Maria Kelly, Nãna Pirez, entre outras e outros veio em peregrinação a Portugal, passando pelo Porto, onde se encontraram com o António Ramalho de Almeida (membro correspondente no Porto) e festejaram, mesmo no dia 8, os 10 aninhos do Clube. Foi um motivo de dupla satisfação e comemoração para António Chibante, o pai do Clube, pelo facto de, também ser natural da cidade do Porto, mais propriamente da Ribeira. Depois de uma passagem por Coimbra e Óbidos, o grupo desceu à cidade de Fernando Pessoa e foi obsequiado com um magnífico almoço em casa de Pedro de Moura Reis (o bolinho da bacalhau e o arroz de pato à antiga portuguesa, assim como o vinho do Porto e o leite creme à sobremesa faziam parte da ementa) onde se estabeleceu um são convívio, se fez leitura, ou não fosse o Clube da Letra. Esta passagem por Portugal tem o seu epílogo esta noite de sábado, 13 de Fevereiro, com um jantar no Martinho da Arcada, o café e restaurante da preferência do Fernando Pessoa. O Martinho da Arcada, inaugurado em 1782 é um ícone da cidade e a referência ao poeta Fernando Pessoa. Da ementa farão parte o Caldo Verde e o Bacalhau à Martinho. Certamente que irá ser lida poesia, se irá celebrar a língua portuguesa e a confirmação de Raul Amaral Marques como membro correspondente do Clube da Letra em Lisboa.
Mais um episódio da vida do Clube. Muitos anos bons, de produção literária, de muita amizade e confraternização.

1 comentário:

Aloysio Kelly disse...

Caro Raul
Difícil não admitir que o Clube da Letra mudou para melhor, depois da nossa viagem a Portugal. Mudou sim. Antes éramos água, agora somos vinho. É o filho a seguir os bons exemplos do pai. A útima mais feliz aquisição do Clube foi recebê-lo como membro, vindo a enriquecer nossa hoste de irmãos portugueses. É muito orgulho para um Clube só. Em nome do Clube da Letra vimos agradecer sua menção ao nosso querido grupo, que muito se honra pela sua companhia.
Aloysio Kelly