Ocorreu um erro neste dispositivo

sábado, 23 de janeiro de 2010

VIDA A BORDO


Faz agora um ano andei pela Antárctica. A viagem, longa e demorada, é feita a bordo de um barco adaptado aos gelos eternos, ao mar alteroso e tempestuoso, aos ventos constantes e fortes. Foram duas semanas únicas e inesquecíveis.
E é na vida a bordo que tudo se desenrola: é o local onde se vive, se convive, se dorme, se come, se percorre o Canal de Beagle, se passa o Cabo Horn, se atravessa a Passagem de Drake, com os tais ventos fortes e ondas alterosas, se sai e se chega quando vamos à terra gelada, quando vamos ver icebergues de perto, pinguins, leões e elefantes marinhos; é a bordo que se aprende sobre a vida na Antárctica, a vida das aves, dos mamíferos, da flora; também a bordo se festeja e se bebem uns copos, se fazem conhecimentos com pessoas interessantes, se encontram pessoas que são amigos de amigos comuns, se reforçam amizades; a bordo encontramos, também, tempo e local para ler, meditar, estudar, adquirir novos conhecimentos, fazer introspecções e, sobretudo, passar a olhar o mundo com outros olhos, com outros veres, a entender e respeitar a natureza.
Esta viagem serviu, para mim, para melhor entender a vida, saber do meu papel como habitante deste maravilhoso planeta, da importância da preservação da natureza e dos perigos dos desequilíbrios ecológicos.
Acho que me reabilitei com o mundo!

Sem comentários: